terça-feira, 17 de junho de 2014

O 5º H descobre Saramago

Durante o segundo período, a turma do quinto ano da escola EB 2,3 de Febo Moniz de Almeirim, leu a obra “ A Maior Flor do Mundo “ de José Saramago.
Como a turma não conhecia este autor, começaram por ler a autobiografia do mesmo. De seguida estudaram as diferenças entre uma autobiografia e uma biografia; redigindo depois a sua biografia.
Os alunos começaram então, a ler a obra e ao mesmo tempo, realizaram o guião de leitura. No fim da leitura da obra, cada aluno escreveu o seu próprio texto sob o título “A Maior Flor do Mundo”.
A professora escolheu três textos e aqui estão eles, esperamos que gostem…


Texto coletivo da turma H do 5º ano (Produção de uma notícia…)


A MAIOR FLOR DO MUNDO (1)

Esta é a história que conta a amizade entre uma semente que se encontrava sozinha no mundo e um menino – o Joaquim.
Como ela dizia às outras: “Eu sou única!” Todas as outras sementes gozavam com ela. Mas ela não se importava, dizia que um dia todos “iam ver…”.
Nessa altura a chuva teimava em não aparecer, logo as sementes que caíam à terra não desabrochavam. Era um tempo sem verde, sem alegria. Os homens temiam o pior!
O Joaquim apareceu por ali um dia e resolveu escolher somente uma semente. Porque a água era escassa e os pais não iam deixar que ele gastasse a pouca que tinham.
Levou-a para casa e depois de arranjar o canteiro, debaixo da sua janela, regou a terra e semeou a linda semente. Todos os dias conversava com ela, não se esquecendo de a regar. Até que ela nasceu! Que alegria para a pequena semente e para o menino.
Mas, um dia o menino adoeceu. Muito triste pediu à mãe que não se esquecesse da sua planta. O tempo foi passando e ele não melhorava….
A plantinha foi crescendo, mas sentia-se triste por não poder ser vista, nem ver o menino. Até que um dia pensou: “Tenho de fazer alguma coisa para mostrar ao menino que gosto dele e que estou agradecida por me ter tratado. Já sei amanhã quando a mãe me vier regar vou crescer até ao céu“.
Assim fez, no dia seguinte cresceu, cresceu, cresceu até conseguir chegar à janela do quarto do menino e vê-lo. Que alegria foi para ele quando acordou e viu a sua amiga. Ficou tão feliz que até melhorou.
Todos diziam: esta é a maior flor do mundo! Sim senhor, ela era diferente…


Texto elaborado por: Afonso Mendes, nº1, 5ºH


A Maior Flor do Mundo (2)
O João era um menino muito só e como não tinha amigos passeava muitas vezes pelo campo.
Um dia, durante um passeio, encontrou uma bolinha vermelha no chão, que mais parecia um chocolate “m&m”.
Ele apanhou-a, mas em vez de a comer, levou-a para casa e colocou-a em cima da mesa-de-cabeceira, onde podia vê-la quando adormecia e quando acordava.
Ficou tão contente por ter uma amiga que correu a mostrá-la à avó que estava na horta. Pelo caminho ele tropeçou numa pedra e caiu, então o “m&m” saltou-lhe da mão e caiu na terra.
               O João escavou, escavou, mas não o encontrou.
Voltou para casa com uma imensa tristeza.
Nessa noite sonhou com a sua amiga. Então de manhã correu para a horta da avó para tentar encontra a sua amiga. Nessa noite tinha chovido imenso e no local onde caiu o “m&m” só encontrou uma planta que nascia na terra, era de certeza a M, a sua amiga. Afinal, o que ele pensava ser um “m&m”, não era mais do que a semente de uma flor.
O João ficou tão contente por encontrar a sua amiga que todos os dias a regava e falava com ela.
A M parecia gostar, por isso crescia e crescia. Todos os dias crescia mais um pouco. Cresceu tanto que o João deixou de ver a flor de cima.
               Todos os dias se sentava à sua sombra e brincava por ali, mas sempre com alguma tristeza por não conseguir ver a sua M.
Um dia teve uma ideia, alugou um balão de ar-quente, voou até conseguir ver o vermelho das pétalas da M. E assim passou horas a falar com a sua amiga.
 O João tinha descoberto uma forma de ver a M.
               A M era não só a maior flor do mundo como também a melhor amiga do João.
    
Trabalho realizado por Margaria Mendes, 5ºH, Nº21.

A Maior Flor do Mundo (3)
Era uma vez, um rapaz que foi dar um passeio até que encontrou uma semente. O rapaz guardou a semente e depois enterrou-a perto de um rio. Foi buscar água, regou a semente e esperou que ela crescesse.
Mas os dias passaram e a semente não crescia. O menino começou a ficar muito triste. Certo dia, apareceu uma fada e o menino disse-lhe que queria que aquela semente se transformasse na maior flor do mundo.
Como não queria ver o menino triste, a fada fez-lhe a vontade. A fada mandou um feitiço à semente enterrada e esta transformou-se numa linda e enorme flor.
O menino e o seu pai nem queriam acreditar no que estavam a ver. A flor cresceu tanto, tanto, tanto, tanto… que se transformou na maior flor do mundo e começou a ser visitada por pessoas de todo o mundo.

Texto elaborado por: Rui Braulino, nº27, 5ºH


Sem comentários:

Enviar um comentário