Avançar para o conteúdo principal

Navio- Hospital Gil Eannes


No século XX existiram duas embarcações de bandeira portuguesa com a designação de Gil Eannes e a função de navio-hospital, ambas tendo prestado apoio às atividades de pesca do bacalhau, nas águas da Terra Nova, no Grande Banco e na Gronelândia. A sua função justificava-se uma vez que as embarcações pesqueiras portuguesas encontravam-se rotineiramente isoladas por vários meses naquelas águas.

O primeiro navio a receber este nome foi o Lahneck, um navio do Império Alemão apreendido na sequência da entrada de Portugal na Primeira Guerra Mundial (1916), então transformado em cruzador auxiliar da Marinha Portuguesa. Posteriormente, em 1927 zarpou pela primeira vez para a Terra Nova (Canadá), após ter sido adaptado para navio hospital em estaleiros nos Países Baixos.

Este navio foi substituído por outro com o mesmo nome ,o qual foi construído de raiz nos estaleiros navais de Viana do Castelo.

Após a sua última viagem perdeu as suas funções, ficando ancorado no porto de Lisboa até ser vendido como sucata para abate em 1977.

Diante deste fim inglório para a embarcação, a escassos dias da sua destruição, e graças a um apelo feito por José Hermano Saraiva num dos seus programas, a comunidade vianense mobilizou-se para o resgatar, concebendo um projeto para ser exposto no porto de mar de Viana do Castelo, como tributo ao passado marítimo da cidade, tornando-se numa das suas atrações turísticas.

Desse modo, em 1998 foi reabilitado nos Estaleiros Navais de Viana do Castelo, com o apoio de várias instituições, empresas e cidadãos, e passando a ser gerido pela "Fundação Gil Eannes", criada para esse fim.

Na visita à embarcação destacam-se os espaços da ponte de comando, da cozinha, da padaria, da casa das máquinas, do consultório médico, da sala de tratamentos, do gabinete de radiologia, além de diversos camarotes e salas de exposições temporárias.

A embarcação conta ainda com uma Sala de Reuniões (antiga Sala de Jantar dos Oficiais), loja de recordações, bar/esplanada e uma Pousada da Juventude com 60 leitos, localizada nas antigas enfermarias e camarotes.

 André Manso 5º E
Alice Vieira 5ºE
Pedro Costa 5º F

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Feliz Aniversário,Tim Tim!

Na passada sexta-feira a nossa mascote, Tim Tim, fez 85 anos! O seu criador, Hergé, criou-o a 10 de janeiro de 1929. Apareceu pela primeira vez num suplemento juvenil (Le Petit Vingtième) para o jornal de Bruxelas Le Vingtième Siècle. A data calhou numa quinta-feira, o dia da semana em que o suplemento foi publicado. Naquela época, as crianças tinham as quintas-feiras de folga da escola, compensando o facto de terem aulas aos sábados.


André Manso 6º E







Um Simples Ponto e uma Linha

E tudo pode começar com um simples ponto ou uma linha…
Quantas vezes pensamos que não somos capazes de realizar uma tarefa, porque achamos que esta parece muito difícil (superior às nossas capacidades)?
Quantas vezes olhamos para algo e chegamos à conclusão que os nossos olhos não vêem o mesmo que os de outra pessoa?
Pois bem, com esta história/actividade pretendíamos precisamente desbloquear a capacidade e a criatividade de cada criança, para que fossem livres de ver ou pintar dentro de um espaço “branco de liberdade”.
Esta missão tornou-se muito facilitada, pois os meninos desta turma, pela janela dos seus olhos, observam o mundo, e toda a arte nele contida, de uma forma muito pessoal e com uma imaginação que ultrapassou as nossas expectativas (de adulto já formatado, talvez…)
Por isso, quando lançámos o desafio, depois de ouvirem a história e de terem contactado com várias pinturas abstractas dos mais reconhecidos pintores, “vão pintar quadros onde só poderão usar pontos e linhas, mãos …

Exposição de capas de EVT

Na Escola EB 2/3 Febo Moniz decorreu uma exposição de capas para guardar os trabalhos realizados nas disciplinas de Educação Visual e Tecnológica.